segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Voluntariar-se e ARRISCAR


Aproveito o folder do CONTAF 2016 para realçar aquele outro de 2014 que resgata o desejo de falar sobre voluntariar-se no projeto Caneca Solidária e arriscar sem solavancos. Claro que tal participação dependia unicamente de produzir uma caneca com objetivo de proporcionar acréscimo de benefícios de ações sociais no entorno da sede do Congresso. Claro, também, que a Caneca Gota foi o elemento determinante na minha experiência de cidadania, solidariedade e empatia numa sociedade movida pelo individualismo.
Mas o que, então, fica evidente quando lembro o saldo mínimo de 1:5 [1 objeto para 5 edições] associado ao projeto? Eliminadas questões relativas ao tempo, rotina de trabalho e tribulações pessoais, o fato é que não me obriguei a dominar o medo de postar exemplares devidamente embalados, e chegar ao destino em pedaços por manipulação equivocada, com solavancos, mesmo declarando o conteúdo frágil do pacote.
Em agosto de 2014, considerei que se a caneca chegasse aos pedaços, o conhecimento me permitiria reinventar outra para 2015. E mais: a sensação de bem-estar por “matar” o medo foi proporcional àquela de participar de um projeto, que provoca percepção de pertencimento a um grupo que tem ações voltadas para o Outro. É sempre gratificante aprender a arriscar!