segunda-feira, 11 de agosto de 2014

PARA NÃO ESQUECER

Foi em 2003, agosto, que ganhamos o CONTAF [Congresso Nacional para as Artes do Fogo]. Evento organizado pela Paschoal Equipamentos e Massas Cerâmicas, o congresso foi criado para permitir aos participantes conhecer novidades e tendências do segmento cerâmico e vidro com palestras, debates e técnicas, além de promover o encontro de ceramistas de diversas regiões do Brasil e do exterior. Em 2012 investiu em responsabilidade social ao lançar o projeto CANECA SOLIDÁRIA para captar recursos em benefício de entidades ligadas ao ensino de cerâmica.
Para lembrar o Congresso laminei a memória e, então, vieram algumas edições vinculadas a momentos da minha história de pessoa comum, que é também ceramista. Esses momentos aparecem, a seguir: são breves e concisos. Faz parte ainda desse mesmo conteúdo a minha caneca, com intenção de atuar de forma participativa a favor da continuidade do projeto e, especialmente concebida para a terceira edição. Vale a tentativa!


1
Contratempo em
São Bernardo do Campo

Na noite do penúltimo dia da edição 2003, voei de volta para casa: minha mãe havia caído, fraturando 
a cabeça do fêmur. Bye, bye, congresso!

2
Dose dupla em Itaipava

A cada dia da edição de 2009, companhia em dose dupla. Meu pai e minha irmã passavam a semana em 
Petrópolis. É a minha cara ter a família por perto!

3
Almoço em São Paulo

Em sua 8ª edição, paralelo ao I Seminário de Design de Cerâmica, o almoço no Bairro da Liberdade foi com nomes estrelados: Paschoal Giardullo e Joaquim Chavarria. 
Dicas de mestres sobrepostas ao shop suey!




Frente da sacola do evento 2003 | Credencial de participante do evento 2009 | 
Impresso oficial do evento 2013 | Release do II CANECA SOLIDÁRIA



MINHA CANECA


 Gota é o formato da caneca.
Pela observação do desenho inicial,


você diria que a conformação em placas foi possível?
Se sim, qual desafio falou por si na fatura do protótipo em massa creme?